>
 
 
 
 

 

No álbum de Tereza Mota

Alberto da Cunha Melo

 

Quando a terra crescer,

vai mudar de nome:

 talvez terrível, talvez Tereza.

Se estudar de mesmo

os senões dos sinos,

as lições da luz,

Tereza será o nome da Terra.

 

Os habitantes de Tereza

terão a pele colorida

que nunca vi,

e escreverão livremente os livros

que nunca escrevi.

 

A História dividida em antes

e depois de Tereza:

a vida recomeçada

em cada fósforo

em cada pássaro,

em cada Tereza.

 

 

Arte, editoração e voz: Cláudia Cordeiro

Plataforma para a Poesia

Sítio Virtual Pernambucano da Poesia Contemporânea em Língua Portuguesa

Leia poesia!

Tudo vale a pena se a Poesia nos envenena!

 

 

voltar